Um dos principais desafios em um equipamento de saúde diz respeito à gestão de leitos. Nesses contextos, as demandas são menos previsíveis do que em outros segmentos da economia.

Por isso, quando a questão é a gestão de leito hospitalar, é bom ter em mente que os esforços empreendidos com o objetivo de se alcançar um gerenciamento eficiente são muito compensadores: eles podem ser a diferença no momento de salvar ou de perder uma vida, bem como na hora de definir a lucratividade do negócio, algo fundamental para sua perenidade.

Neste artigo, você poderá saber mais a respeito da taxa de ocupação de leito hospitalar e entender como uma plataforma pode ajudar muito nesse processo. Continue a leitura!

O que é a gestão de leitos?

O gerenciamento de um leito hospitalar compreende todo o processo de provisão e administração das camas e dos diversos recursos correlatos nas várias áreas de um equipamento de saúde.

Nesse contexto, a gestão de leitos diz respeito não apenas ao local em que o paciente repousa, mas também a todos os serviços que acompanham a assistência médica. Ou seja, desde o processamento da admissão, passando pelo tempo de trabalho dos médicos e de profissionais de enfermagem e administrativos envolvidos, diagnósticos e tratamentos adequados etc.

Como um leito hospitalar é um recurso geralmente escasso, é de se esperar que um hospital trabalhe para ter o mínimo de leitos vazios em virtude dos altos custos de sua manutenção. Por outro lado, contudo, a falta de leitos pode resultar em cancelamentos de internações para cirurgias eletivas, que são aquelas em que os riscos ao paciente são mais baixos e que podem, portanto, ser planejadas. Isso é bastante prejudicial para o hospital em termos econômicos.

Não à toa, então, o processo de gestão de leitos torna-se intrinsecamente complexo e os responsáveis pela administração precisam se dedicar em encontrar os melhores meios para realizá-lo.

O que é a taxa de ocupação de leitos hospitalares?

A taxa de ocupação, normalmente calculada pelo número médio de dias de ocupação de um leito ao longo de um ano, é o principal indicador do processo de gerenciamento de leitos hospitalares. Padrões internacionais indicam que uma taxa média em torno de 85% esteja próxima do ideal. A realidade local, no entanto, deve ser analisada para se definir uma meta.

O volume de internações de emergência pode ser difícil de ser previsto, então é preciso se avaliar um número ótimo que dê conta das demandas que têm certa recorrência, mas que não deixe o hospital com ocupação muito baixa nos outros períodos.

Para  melhorar a capacidade de previsão e, dessa forma, tomar decisões mais assertivas quanto aos investimentos e demais ações que impactam na gestão dos leitos é fundamental, nesse sentido, que se realize o monitoramento contínuo deste indicador e conhecer os períodos de sazonalidade.  

Quais passos seguir para se implementar uma plataforma?

Mensurar a taxa de ocupação de forma simples pode ser a diferença entre superar ou não esses desafios no contexto hospitalar. Por envolver diversas atividades e variáveis, contar com o suporte de uma plataforma de gestão auxilia nesse processo.

Mapeie o processo

É fundamental identificar o fluxo dos pacientes no hospital: ele começa pela admissão, passa pela internação e termina na alta. Entender quando e como há o envolvimento dos médicos, enfermeiros e demais profissionais, bem como os insumos e demais recursos necessários em cada caso, também se faz necessário. Assim, quando a plataforma for implementada, ela pode ser customizada para atender as demandas de sua instituição da melhor forma.

Adote indicadores

Definindo outros indicadores de desempenho para além da taxa de ocupação de leitos ao longo do processo, você aumenta a inteligência gerencial e facilita a intervenção para correção de rotas, caso necessário. A plataforma ajuda, e muito, na apuração e na análise dessas informações.

Esses indicadores podem, por exemplo, demonstrar que há certos padrões nas condições de saúde dos pacientes que geralmente se encaminham à sua instituição de modo que, assim, você possa dimensionar as competências médicas mais demandadas.

Defina as prioridades na liberação de leitos

Esse ponto depende de fatores como as condições de saúde dos pacientes, algo diretamente ligada aos pareceres dos médicos. Ao definir as prioridades de liberação, os fluxos emergenciais se tornam mais claros e todos podem saber exatamente o que deve ser feito. Esse processo pode inclusive ser automatizado via sistema.

Crie um plano de ação

Depois de o fluxo de atendimentos ser identificado e depois de estabelecer as demais variáveis, é crucial planejar a implementação da plataforma para que o processo aconteça de forma suave e sem traumas. É preciso ter um responsável e outros colaboradores para executarem as questões relativas à tecnologia da informação, bem como para treinar os usuários da plataforma.

Mensure os tempos de ocupação

É interessante também acompanhar os tempos médios de permanência dos pacientes no hospital por meio da criação de uma base de dados com tipos de doenças e demais informações pertinentes. Isso pode ser um grande diferencial em termos de previsibilidade e de aprovações de investimentos em novos leitos.

Buscar um parceiro que seja bem referenciado no mercado para dar todo o apoio na implantação é altamente recomendável.

No que tange aos agendamentos de cirurgias, a plataforma da Intelectah é um produto que traz em si toda a experiência e know-how de profissionais atuantes há muitos anos no mercado. Nossa empresa conta com alguns cases de sucesso como, por exemplo, o do Grupo Leforte, que conseguiu otimizar esse processo ao adotar a Neoh.

A Intelectah fornece uma plataforma de gestão de marcação e autorização de cirurgias, que possui várias funcionalidades, de pedidos das cirurgias para o perfil do médico, secretárias e equipe de agendamento, de gestão de pedidos e de autorização junto às operadoras de planos de saúde. A solução tem um alto nível de integração com sistemas de gestão hospitalar, é fácil de ser implementada e de ser utilizada e tem um preço muito competitivo.

É absolutamente importante contar com uma plataforma de qualidade que permita acompanhar o percurso do paciente no hospital desde o começo até o final de uma cirurgia. Isso proporciona uma melhor experiência para os envolvidos e simplifica a questão do gerenciamento de um leito hospitalar. Se este é seu objetivo, entre em contato conosco!

Powered by Rock Convert