Nas últimas décadas, os profissionais envolvidos na gestão hospitalar vêm percebendo uma necessidade crescente de focar na humanização em saúde. Para tanto, diversas frentes precisam ser levadas em conta, desde a forma como é feito o atendimento até a estrutura física da instituição e as ferramentas tecnológicas que dão o suporte para que tudo possa acontecer.

Mas, afinal, quais são os benefícios de um atendimento humanizado na saúde? É o que veremos neste artigo, além de como aplicar essas práticas nas rotinas do seu hospital — como no agendamento de cirurgias, em que a tecnologia é uma importante aliada e fortalece a relação médico-paciente. Continue lendo para conferir!

O que é a humanização em saúde?

A humanização do cuidado em saúde é definida como o foco na preservação do estado de bem-estar dos pacientes, envolvendo afeto, dedicação, respeito e empatia. Isso implica, principalmente, no reconhecimento dessas pessoas como complexas e completas em suas individualidades.

Quando estamos doentes, feridos ou passando por quaisquer condições relativas à saúde, ficamos naturalmente mais vulneráveis e desenvolvemos uma necessidade maior de demonstrações de carinho, atenção e compaixão. Porém, durante muito tempo, os médicos e outros colaboradores da área eram formados para focar apenas na resolução das enfermidades, de modo a maximizar os resultados do tratamento.

Por conta disso, eles acabavam deixando de lado essa questão do cuidado e do respeito, estabelecendo relações frias e com certo grau de distanciamento. Não era incomum ver profissionais com dificuldade de manter sua conduta em um ambiente de trabalho estressante, por exemplo.

É por isso que o cuidado centrado no paciente tem sido o foco da gestão de saúde humanizada, sendo enfatizado desde os níveis mais altos de políticas e sistemas públicos até o atendimento individual nos postos. O principal desafio para implantar essa humanização, contudo, ainda é a falta de recursos financeiros.

É preciso entender o paciente como único e insubstituível, que merece ser tratado com dignidade. Além disso, é preciso criar ambientes de trabalho que apoiem o cuidado e a compaixão, fornecendo uma base sobre a qual as atividades humanizadas possam acontecer com qualidade. E tudo isso tem um custo. Nesse cenário, os avanços tecnológicos são essenciais, pois podem democratizar o acesso a diversas soluções.

Quais são os diferenciais de adotar uma lógica humanizada?

A construção de ambientes mais humanos favorece todos os lados. Tanto aos pacientes, que esperam uma abordagem amigável antes de explicar seus problemas pessoais, quanto aos trabalhadores da saúde, que podem cuidar das mudanças comportamentais que são importantes para se portar nesse novo cenário.

Além disso, quando privilegia o atendimento humanizado, a instituição aumenta o grau de exposição dos seus profissionais às demandas da população que eles atendem regularmente, o que pode ajudá-los a compreender as necessidades humanas que vão além das enfermidades em si. Dessa forma, é possível dar melhores respostas às suas vulnerabilidades e sofrimentos.

Como aproveitar ao máximo os seus benefícios?

Para aproveitar todos os frutos da humanização em saúde, algumas dicas são muito importantes. Vejamos quais são elas.

Capacite a sua equipe

É provável que o treinamento e a capacitação dos profissionais sejam o ponto principal da construção de um atendimento humanizado. Se a sua instituição não conta com médicos, enfermeiros, técnicos, gestores e funcionários administrativos orientados à humanização como um valor preponderante, tudo pode ser colocado a perder.

É fundamental que isso se torne uma cultura, presente inclusive nas ações mais simples do dia a dia. Em outras palavras, o foco no paciente deve ser real, não apenas um discurso. Todos os envolvidos precisam atuar de maneira alinhada, tendo em mente que o bem-estar e a experiência dos pacientes são os principais pontos de interesse.

Faça um atendimento além de questões técnicas

Ao adotar uma postura humanizada, o atendimento deve ser acolhedor, levando em conta não apenas a questão diagnóstica, mas também outros aspectos que possam influenciar a condição do paciente. Ele está triste? Preocupado? Com fome? Além disso, é preciso levar em consideração que, mesmo que duas ou mais pessoas sejam acometidas pela mesma enfermidade, seus traços culturais e expectativas serão diferentes, gerando necessidades de abordagem distintas em cada caso.

Seja claro e transparente ao se comunicar

Um dos pontos centrais da lógica humanizada diz respeito aos aspectos que envolvem a comunicação entre instituição, médicos e pacientes. Já não cabe aqui aquela abordagem em que a condição do indivíduo era discutida apenas internamente, sem que ele soubesse exatamente o que está acontecendo.

Por outro lado, também não é recomendável falar de qualquer forma. Humanizar é dizer a verdade, mas de maneira gentil e cortês. É pensar no modo como as coisas são ditas, pois isso faz muita diferença na percepção do paciente em relação ao serviço que lhe está sendo prestado.

Entenda as resistências do paciente

Como dissemos, o atendimento humanizado dispõe o paciente sempre em primeiro lugar. Por isso, é fundamental compreender a maneira como cada um gosta de ser tratado e, dessa forma, conseguir ultrapassar as suas resistências, que podem ter as mais diversas origens.

Suas dúvidas podem ser baseadas em desinformação ou crenças culturais da região onde ele viveu, por exemplo. Nesse caso, não é por meio de uma postura agressiva que você conseguirá estabelecer um diálogo. Busque sempre uma abordagem mais inclusiva, de modo a demonstrar a importância do que estiver sendo sugerido.

Saiba utilizar a tecnologia

Pensando em tudo o que é necessário para implantar um modelo mais humanizado de atendimento, a tecnologia se mostra uma grande aliada. Hoje, podemos contar com sistemas que automatizam uma série de tarefas burocráticas, liberando recursos e tempo para que os profissionais se dediquem quase exclusivamente ao cuidado e à manutenção do bem-estar dos seus pacientes.

Optando por um software focado no agendamento de cirurgias, por exemplo, além de simplificar a rotina das atividades de cadastro e solicitações de pedido, você também possibilita que os processos aconteçam de forma mais ágil e transparente, favorecendo a comunicação entre médico, operadoras de planos de saúde e pacientes. Além disso, todas as informações são centralizadas em um único lugar, o que facilita muito o seu gerenciamento.

Enfim, como vimos até aqui, a humanização proporciona benefícios não só para os pacientes, mas também para a própria gestão hospitalar. E no centro dessa cultura está o uso das tecnologias atuais.

Então, se você gostou deste artigo, acesse nosso site e conheça a plataforma Neoh! Nosso foco é o gerenciamento de solicitações e agendamento de cirurgias, descomplicando todo o processo e garantindo maiores possibilidades de humanização em saúde.

Powered by Rock Convert